Como melhorar a acessibilidade de seu edifício

Segundo dados do IBGE, existem mais de 45 milhões de pessoas com deficiências no Brasil, o que representa cerca de 24% da população. Mais do que apenas uma iniciativa para aumentar a inclusividade em espaços, a acessibilidade em edifícios agora é lei. É necessário fazer algumas adaptações para a inclusão social de pessoas com necessidades especiais definitivas ou temporárias. Esta questão abrange não só a construção civil e arquitetura, mas também o direito de acesso à espaços.

Além de possibilitar o acesso, este tipo de adaptação também é fundamental oferecer conforto e segurança para esta população. É essencial levar em conta este tipo de adaptação já no projeto do empreendimento mas também é possível renovar edifícios já existentes com um custo relativamente baixo. 

A lei de acessibilidade contempla que todas as edificações precisam ter como base o princípio do desenho universal, ou seja, que permite a mobilidade de qualquer pessoa, independente do tipo ou grau de necessidade especial que ela tenha. Ambientes de uso coletivo, como garagens, banheiros, halls de acesso, salões de festas, portarias, academias, entre outros, devem ser adaptados. Outro item importante de um edifício que precisa ser facilmente acessado por todos são as entradas e saídas.

Também é importante que espaços de circulação, como portas, corredores e elevadores, estejam em tamanhos adequados para serem utilizado por todos. Além disso, é preciso ter calçadas projetadas com rampas e piso tátil de alerta para obstáculos para deficientes visuais. Existe também a norma do sistema de dois sentidos, em que toda a informação (como sinalização de elevador, por exemplo) deve estar disponível em, no mínimo, dois sentidos, como visual e tátil ou visual e sonoro.

O Gestor de facilities ou de infraestrutura deve ter esse mindset de transformar a acessibilidade e a inclusão no seu ambiente corporativo. A Leankeep, além de integrar setores internos e externos, facilitando a manutenção e a operação predial, também integra as pessoas e defende a inclusão da  diversidade nas organizações. 

FONTE: Fórum da Construção e GlobalTec

Este conteúdo foi útil?